quinta-feira, 7 de abril de 2011

Deve estar a aplaudir de pé...



O líder do PSD explica que rejeitou as recentes medidas de austeridade propostas pelo Governo “não por irem longe de mais, mas porque não iam suficientemente longe”, num artigo de opinião no Wall Street Journal.

6 comentários:

cefaria disse...

pois lendo o artigo todo o que ele dizia era que o PEC IV não ia suficiente longe no corte das despesas... mas esse pormenor não interessa esclarecer, pois não?

cefaria disse...

pois lendo o artigo todo o que ele dizia era que o PEC IV não ia suficiente longe no corte das despesas... mas esse pormenor não interessa esclarecer, pois não?

Planetas - Bruno disse...

A verdade é que o resultado da execução orçamental, nesse domínio, até foi bastante melhor do que havia sido inicialmente previsto, mas isso também não interessava nada...

max weber thorenson disse...

a verdade é que desde à 36 anos o estado vive à custa de crétitos que o engordam

e os partidos alimentam-se das obras e comendas públicas para pagarem estandartes a 50 euros bandeiras a 50 e 80 cents

panfletos de 15 a 30 cents

autocolantes a 10
canetas a 25 cents

brindes vários sem referir electrodomésticos

tendas a 15 mil euros

contratação de artistas de 5mil a 30 mil

ao menos podiam cobrar impostos aos que contratam

mas parece mal

conhecem os gastos e manhas

cefaria disse...

Interessava sim sr, a única coisa que melhorou resultou unicamente do corte de vencimentos e de apoios sociais aos mais pobres, não no despesismo do interno da administração. Como vê sei a história toda.

Planetas - Bruno disse...

Também do lado da receita:
"Os dados preliminares apontam ainda para um aumento da receita fiscal do Estado «de magnitude idêntica aos meses anteriores». Em Fevereiro, a taxa de crescimento das receitas fiscais ficou acima da previsão do Governo e foi de 10,7%."

Relativamente ao "despesismo" do Estado, não faz mal pq vem uns senhores de fato que vão tratar disso mesmo!(para alegria da Direita).