terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Só peca por tardia...

«José Sócrates: avaliação de professores é para manter » Há já algum tempo que não se vislumbrava uma solução concertada com os sindicatos / professores, apesar das cambalhotas e malabarismos da Sr. Ministra. Após terem sido dados todos os sinais de flexibilidade por parte do Ministério sem obter qualquer sinal de razoabilidade da contraparte, chegou o momento de desfazer qualquer equivoco na firmeza e determinação que caracteriza o Governo. Esteve bem José Sócrates em deter um processo que já ganhava contornos deprimentes e humilhantes para a Ministra e os Sec. de Estado em causa.

6 comentários:

António de Almeida disse...

-Caro Bruno
Das duas uma, ou Sócrates assume a ruptura negocial e impõe o modelo, aceitando as consequências políticas daí resultantes, ou concede alguma margem negocial à sua equipa. Julgo que sabe, está uma reunião marcada entre as partes para 5ª feira, qual o papel que Sócrates deixou à sua equipa? Se desmarcar a reunião e assumir as consequências, tudo bem, mas é isso que se pretende?

Planetas - Bruno disse...

A margem é tão ampla como possível, o Governo apenas mantém o inevitável, que a avaliação que está já em implementação não pode, nem deve, ser atirada para o lixo apenas porque sim! Total abertura para melhorar o processo de avaliação tem sido mostrada, apesar de tudo! Contudo os Sindicatos / Professores deram já bastantes provas de que não procuram apenas o fim da avaliação, mas já agora o fim do regime da carreira docente.

Anónimo disse...

Tenho pena de quem fala sobre o que nao sabe. se calhar tiraste o curso na Independente como o Socrates e ao fim de semana...Vai dormir

Acacio disse...

Apenas porque sim ? Depois de toda a argumentação que ja foi dada quanto à impossibilidade de ser aplicado este modelo no estado em que está ? Deve andar a brincar com isto seguramente, ou ainda pior a falar do que nao sabe, e nem se informa. Tenha paciencia e fale do que sabe...

Planetas - Bruno disse...

Caro Acacio,
O País tem assistido há já algum tempo aos recuos da tutela em todas as questões mais sensiveis do processo de avaliação, ainda assim, nada parece agradar aos Sindicatos/Professores, apenas o Fim da Avaliação!

Anónimo disse...

É! os professores é que sabem!
Aliás, a maior parte deles sabem-na toda!
Colem-lhes um serviço inspectivo e centralizado para não se queixarem de dualidade de critérios.
Autonomia para cada uma das escolas escolher o seu quadro de professores! Fim dos concursos nacionais, regionais, etc, etc! Já parece o totoloto!
Depois vamos responsabilizar tbém os paizinhos das crianças que isto toca a todos!
E finalmente analise-se o desempenho de cada escola....
Acabe-se com a possibilidade de explicações privadas, sem recibos e sem impostos!
E o horário normal é idêntico ao comum da função pública: 37,5h!
vamos lá cambada!